Angola investiga peixes mortos na Baía de Luanda e alerta para riscos de consumo

Ministério da Agricultura e Pescas angolano está a investigar as causas da morte de peixes registada na quarta-feira na Baía de Luanda e apelou à população para não consumir nem comercializar espécies capturadas no local

Segundo um comunicado do ministério, o Instituto Nacional de Investigação Pesqueira e Marinha (INIPM) foi notificado pelo comando da Polícia Fiscal Marítima da Ilha de Luanda sobre a ocorrência de peixes mortos na Baía de Luanda na quarta-feira, às 07:30.

A equipa técnica do INIPM deslocou-se ao local da ocorrência e recolheu amostras de peixes e água para tentar identificar as causas da mortandade, estimando-se que os resultados sejam conhecidos no próximo dia 12 de agosto.

O ministério apela à população para não consumir os peixes mortos e não comercializar nem consumir espécies capturadas na Baía de Luanda, enquanto não forem conhecidos os resultados.

Salienta ainda, no comunicado, que considerando o histórico, de maio a setembro existe uma alta probabilidade de ocorrência de florescimento de microalgas “podendo muitas das espécies serem produtoras de biotoxinas, com impacto para o ecossistema e saúde humana”.

Compartir...
Publicado en noticias / news.

Cuba, La Habana. Cuentista, poeta y científico cubano. Investigador del Centro de Investigaciones Pesqueras, doctor en Ciencias en el Uso, Manejo y Preservación de los Recursos, y maestro en Ciencias del Agua.